02/02/2011

Homenagem a Iemanjá


Te  chamam de mãe
Correm a seus pés com flores e perfumes
Lembram de ti neste dia
Neste dia todos são filhos teus
Clamando seus mantras
Salve! Salve Iemanjá e todo povo d’agua
As vezes se mostram
As vezes discretos
As vezes  secretos
Suas graças querem alcançar
Estas sim devem ser glamorosas
Esplendidas, notáveis!
Ó mãe, quão triste deve estar hoje
Nestes dias que seu mar é tão desrespeitado
Que seus filhos te procuram com pedidos e oferendas
Mas não te ofertam o amor, a afeição,
Ao seu lar e suas criaturas aos seus outros filhos
Meus irmãos os peixes e  baleias, algas e corais.
Ligia Márcia